Fui revirar os e-mais do 2 de Paus e achar uma carta boa para ser a primeira do ano. Acabei escolhendo uma que fala de amor, porque tô sensível esses dias (‘mim’ julguem / ‘mim’ deixem).

Olá meninos, primeiramente, gostaria muito de parabenizar o site, dizer que vocês são ótimos e sou um leitor assíduo!

Bom, aqui vai meu dilema: AMOR! Sim, ainda acredito nisso (o que é uma tanto raro e estranho em nosso ”meio”, de certa forma). Sou muito romântico e acabei conhecendo o cara da minha vida, minha alma gêmea, tenho certeza que é ele. Foi rápido, intenso, as coisas se encaixaram, as conversas eram puras… Assim como eu, ele é um cara contido e, com o tempo, tudo ficou cada vez mais lindo. Naturalmente nos apaixonamos e nos amamos profundamente. Posso dizer que nunca senti algo tão grande. Veio o primeiro ”eu te amo” e foi recíproco. Era “amor” pra lá, “amor” pra cá, “quando vamos nos casar?, “quando vamos comprar as alianças e resolver o cartório?”…

Porém ele é evangélico e sempre demonstrou estar inseguro, se questionando se é pecado ser gay. Então veio um meteoro para acabar com a felicidade: ele falou sobre nosso relacionamento com duas amigas também evangélicas. Nesse dia batemos um papo por inbox e desconfiei que havia algo errado. Conversamos depois por telefone e sua voz não estava normal. Remoí isso até de noite quando ele chegou em casa e me disse que, depois de ver as amigas, se sentiu culpado e estava com medo do que Deus poderia fazer. Ficou por quase uma hora insultando a si mesmo e disse que não quer mais viver como homossexual (como se ALGUÉM tivesse escolha, fiquei boquiaberto) e eu discordando, tentando explicar o que ele não conseguia ver. Choramos muito (me tranquei no banheiro e quase que saio direto pro hospital, minha pressão foi pra lá de 18).

Ele está completamente lobotomizado, inseguro, com medo, traumatizado e frágil. É óbvio que o amor entre pessoas do mesmo sexo é mais que sagrado, verdadeiro e lindo! Ele não entende e prefere se culpar, sofrer e viver sozinho. Acha que esse é seu destino/castigo e não tira isso da cabeça. Estou sem dormir há dias, procurando ajuda, algo que liberte-o deste sofrimento e que nos faça ser feliz sem culpa! Continuamos nos falando bastante, mas é algo muito artificial, forçado… Entendo-o e respeito-o, e pretendo esperá-lo sendo fiel até quando for necessário. Agora o amor da minha vida é um religioso cego que não se aceita. Já não sei mais o que fazer, meninos, só quero cuidar do meu anjinho, e fazê-lo feliz. ME AJUDEM!

Obs: Aos garotos daqui, sei que muitos nem irão ligar para isso, mas nunca desistam do amor, ele é o sentimento mais lindo do mundo e é o que nutre e nos mantém vivos. Não percam e jamais deixem de acreditar. Quando bater na sua porta, atenda sorrindo, e não corra pro Grindr!!! ;). Beijão e muitíssimo obrigado!

Ahhh, a religião sendo fofa e mandando todo mundo pro inferno since antes de Cristo. <3

5+minutes+after+the+creation_72ba45_4587135

É triste ver que dois caras se gostam, mas não conseguem ficar juntos, porque todo mundo fica interferindo na vida pessoal deles.

Recado para as amigas do “namorado” do boy que escreveu a carta: cês num tem louça pra lavar, calcinha no balde de roupa suja pra esfregar ou orações para fazer não? Deixem a vida do amiguinho em paz, please.

[momentodefé] Não quero desrespeitar ninguém, ok? Masssss, preciso lembrar que não existe religião correta, perfeita e etc, cada um interpreta a vida de um jeito. Se ninguém tiver fazendo mal pros outros, não existe PECADO, não existe erro. Gente do céu, se seu deus é bondoso, pra que é que ele vai ficar putão e te mandar pro diabo se cê tá apenas AMANDO outro cara? [/momentodefé]

Jesus_496d77_2004595

Tem horas que fico pensando, imagina se o inferno existisse de verdade e os homossexuais tivessem que ir pra lá? Nem ia caber todo mundo. Consigo visualizar as bixa tudo cantando Lady Gaga e dançando com o diabo no meio de fogo enquanto as sapatão estão num canto ouvindo Ana Carolina e Maria Gadu.

Fala pro seu boy vir aqui ler o blog que eu tenho um recadinho pra ele também: se preocupe em não fazer ninguém sofrer, tente não matar seu amiguinhos, roubar o dinheiro do papai, torturar o irmãzinho mais novo com objetos cortantes e etc. Isso não é algo bom pra evangélico, católico, ateu, umbandista, judeu ou qualquer um que não seja um psicopata. Agora, ficar murrinhando amor, sério isso? Véi, desencana, vai lá ser feliz! Tirando as pessoas que tem a mente fechada, ninguém se importa se você dorme abraçado com uma mulher ou um macho.

E, leitor que enviou a carta, tente se acalmar, não se afaste do boy. Ele está passando por um conflito interno complicado, são muitas dúvidas. Aproveite que cês continuam amigos e, de vez em quando, pergunte algo que o faça refletir, como “porque estarmos juntos seria tão errado?” ou “quem seria prejudicado se continuássemos sendo namorados e porque?”.

Espero que se sinta reconfortado sabendo que não é o primeiro, nem o último no mundo que passou ou passará por essa situação. Existe bastante gente acreditando em tudo que se ouve em rituais religiosos, pra mudar isso, só com muita conversa mesmo. Há alguns meses recebemos uma carta parecida com a sua, talvez ajude: O boy é religioso e não sabe que sou gay.

Beijos.

Por Henrique Assis

About The Author

No 2 de Paus nada é blefe e nosso jogo é um mais quente que o outro. Podem virar suas cartas.

Comentários

  1. Pedro disse:

    Passei por uma situ parecida, só que o problema era comigo mesmo. Era evangélico e vi que curtia boys e isso era condenado pela religião. Dai veio as dúvidas do certo e errado, resolvi sair. Hoje estou tranquilo e muito feliz porque eu quero mais é VIVER A VIDA!!!!

    1. Lucas (o leitor que enviou a carta) disse:

      Admiro sua força, Pedro, tiro o chapéu pra você! Fez a escolha certa (a parte de sair da igreja e viver a sua vida), agora siga o seu caminho fazendo o que Deus quer que você faça, que é ser feliz!!!.

      Ps: Sair da igreja não significa perder a fé, você pode frequentar uma igreja contemporânea ou uma religião mais tranquila.

      Abraço.

  2. Anônimo disse:

    Que lindo o amor de vocês. Achei fofo e meigo. Torço para que vocês fiquem juntos novamente. Depois vem aqui contar pra gente o que deu. Beijos

    1. Lucas (o leitor que enviou a carta) disse:

      Oi, muito obrigado!!! Deixei a situação atualizada pra vocês ali em baixo, passo por aqui esporadicamente para responder.

      Abraços.

  3. Zapiano disse:

    1 – nossa, que carta linda.

    2 – olha, existem igrejas gays, padres gays, etc. não sei MESMO se isso ajudaria, mas talvez procurar essas pessoas leve a conselhos bons…

    1. Lucas (o leitor que enviou a carta) disse:

      Zepiano, obrigado primeiramente… Então, sobre buscar ajuda religiosa direcionada a nós, eu sugeri diversas vezes isso na época para ele… Mas ele foi criado assim, desde bebê convive no meio, escutou muita coisas que causaram “traumas” e infelizmente foi criada uma barreira. Acredito que com o tempo ele pare de se incomodar com isso. Ele está cada vez mais maduro e consciente, ou seja, não será problema.

  4. Will disse:

    Moço você devia falar pro seu boy assistir Prayers For Bobby, quem sabe isso não abriria essa mente fechada dele??

    P.S.: tem até legendado no YouTube

    1. Gil disse:

      Chorei muito na primeira vez em que assisti…

      1. Gui disse:

        Cara, não assiste esse filme se tu tiver muito triste, deixa pra um dia mais alegrinho de sol srsrsrsr. PS. Faz brigadeiro e me chama srsrsr.

    2. Lucas (o leitor que enviou a carta) disse:

      Realmente é um filme muito tocante e super concordo que deveria ser feito mutirões com evangélicos/religiões que interpretam a bíblia ao pé da letra amarrados nas cadeiras com silver tape colando as pálpebras bem abertas para assistirem a este filme, ajudaria muitos caras que são “apedrejados” pela família. eu se tivesse um filho e pensasse como a mãe do Bobby, certamente ficaria horrorizado em ver meu comportamento espelhado naquele filme e mudaria imediatamente a forma em que trato meu filho. Indico o filme a todos!

  5. Jéferson disse:

    se seu ‘anjinho’ pensa assim, procure outro.
    o amor é lindo, é romântico…
    mas, sejamos realistas: onde está o amor dele nesse relacionamento? uma coisa é a religião dele e outra, a relação com você.
    vejo uma busca por segurança de sua parte, mas não é também uma fantasia? até porque, independente de desculpas [esfarrapadas] ele está lhe dizendo ‘não’. encare isso, brother. acabou…

    conheço vários que eram/foram evangélicos e ainda usam da religião para esconder o que são… as piores pessoas que já conheci.
    querem curtir e depois dizer que foi pecado e se arrependem, ”porque Deus perdoa tudo”.

    ‘Prayers For Bobby’ é mais um filme de temática gay que só mostra o que alguns pensamentos religiosos fazem contra os gays e, no final… lamentações…

    1. Lucas (o leitor que enviou a carta) disse:

      Bom, ele nunca deixou de demonstrar o amor dele por mim, o problema era em ele se aceitar e se amar do jeito que é, dilema de muitos…

      De qualquer forma, obrigado pelo conselho.

      Abraço

  6. Gui disse:

    Ain será que ele quis dizer que se eu correr pro Grindr antes de arranjar meu amor não vou ter um? #cry Sério, foi fofo o final… Cara quando se trata de religião prefiro não falar mal de ninguém e ter esperança que vai dar tudo certo. PS Jennifer Lawrence rocks.

    1. Lucas (o leitor que enviou a carta) disse:

      Hahaha, não, Gui. O que eu quis dizer é não correr pro Grindr naquela intenção que o torna famoso (se é que me entende) quando você encontrar um cara que demonstre querer fazer de tudo para te ver feliz, que se esforça pra te entender, que vê o melhor em você e ameniza o pior, etc… não ignore! Porque não existe nada mais lindo nesse mundo do que a palavra de quatro letras que dá frio na barriga que é o Amor.

      Abraços.

    2. Lucas (o leitor que enviou a carta) disse:

      Ps:J.Law rocks mesmo!

  7. Lucas (o leitor que enviou a carta) disse:

    Fiquei feliz em saber que responderam, demorei pra dar um feedback porque fiquei um tempo longe de tudo isso, longe de buscar respostas concretas e focar em estar sempre ao lado dele para o que der e vier… Passaram-se quatro meses depois daquela tempestade, ele está cada vez melhor, mais maduro, mais feliz consigo mesmo e consciente de que ele pode e deve ser feliz sem culpa e ao meu lado. Nunca o deixei e jamais o deixarei, ele precisa de mim e eu dele, aquele sorriso é como um combustível para mim. Ele é jovem e nunca tinha aproveitado aquela fase de tentativas e erros, beijou outros caras um mês depois que rompemos depois de toda essa reviravolta, mas eu sempre lá como amigo e ele se arrepende mesmo que tenha sido com dois ou três caras, sei que foi o maior número de toda a vida dele porque ele também não consegue ficar por ficar assim como eu, e sabemos que foram somente beijos trocados e foi uma fase muito dolorosa para mim tentar fingir que nada estava me deixando puto da vida, vendo tudo acontecer (porque ele sempre me contou tudo sem esconder nada) mas ele precisava ver se tinha algo lá fora, pois ele nunca tinha experimentado o mundo antes, só estava comigo e não o culpo por ter sido rebelde uma vez na vida. Emfim, ele provou e não se identificou, e agora ele está outra pessoa, mais centrado, sabe dar valor a quem gosta dele, está cercado de bons amigos e, não adianta, sempre acabamos por voltar ao ponto de partida. Ainda estamos apaixonados e jamais o deixarei nem que eu tiver que ser só um bom amigo, mas eu estarei sempre ao lado dele porque sei quem ele é para mim e vice-versa… Atualmente estamos falando como sempre nos falamos, mesmo que tenhamos escolhido ir devagar e sempre. Ele me cativa mais e mais a cada dia com seu jeito delicado, atencioso, meigo, brincalhão… Parei :p Sei que muitos se incomodaram porque eu estava muito “eufórico e melado” então sorry ’bout that… kkk. Mas é isso, meninos e meninas, estamos bem e eu nunca desistirei dele, leve a nomenclatura de relacionamento que for, serei sempre o “x”, porém o “x” dele… O cara que ele sempre vai poder correr para os braços, confiar e jamais negarei meu abraço e tudo de bom ou ruim que ele tiver que ouvir.

    Mais uma vez, muito obrigado ao Henrique que respondeu e ao Pedro pela help e seguirei o conselho.

    Abraço a todos